PT
Portugal

Carpin com preocupação ambiental

A Carpin utiliza no seu processo produtivo um robot de pintura cujo funcionamento recorre a rolos de papel. Após utilização, estes rolos eram considerados resíduos perigosos, de acordo com o LER 150202 - Absorventes, materiais filtrantes (incluindo filtros de óleo não anteriormente especificados), panos de limpeza e vestuário de proteção, contaminados por substâncias perigosas) - e portanto, encaminhados para operador licenciado.


No ano passado, a Carpincasais estabeleceu uma parceria com a Tecminho (entidade da Universidade do Minho) que, nos termos do art.º 3, ponto 2, da Portaria 209/2004, de 3 de março, procedeu à caracterização deste resíduo. Esta entidade concluiu que o resíduo pode ser considerado “não perigoso”, sendo então possível a sua classificação com o LER 150203 (Absorventes, materiais filtrantes, panos de limpeza e vestuário de proteção não abrangidos no LER 150202).


Neste sentido, a Carpincasais avançou para a 2ª fase do estudo que consistiu na realização de um ensaio de queima em caldeira laboratorial de uma amostra do resíduo. Este relatório recomenda que o resíduo tem forte potencial para poder ser valorizado energeticamente em caldeira de biomassa, de forma isolada ou diluído noutra biomassa. Neste momento, a Carpincasais já possui autorização do Ministério do Ambiente para efetuar um ensaio experimental na caldeira e, caso o resultado seja positivo, submeter à sua aprovação para queima continuada.

Siga-nos